O Dirigente

Atuante como jogador (foi capitão da maioria dos times em que jogou), Toninho Cecílio se formou em Publicidade e Propaganda e foi presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais de Futebol de São Paulo. A somatória dessas funções o credenciou a assumir a função de dirigente de futebol.

O convite veio da Portuguesa Santista, em 2004, e Toninho auxiliou o clube no planejamento e na montagem da equipe que disputou a primeira divisão do futebol Paulista de 2005.

Ainda em 2005, Toninho Cecílio foi convidado para assumir a Coordenação Técnica do Fortaleza, que voltaria a disputar a Série A do Campeonato Brasileiro.

Deixando o Fortaleza apos a 8ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2006, Cecílio voltou ao futebol paulista em 2007, como treinador do Guaratinguetá no Campeonato Paulista da Série A1, mas dois meses depois foi convidado para ser Gerente de Futebol da S. E. Palmeiras, função que exerceu até início de 2010.

Treinadores com quem trabalhou (como dirigente)

palmeirasCaio Jr. , Vanderlei Luxemburgo e Muricy Ramalho


2007 – Chegou e reestruturou todo Departamento de Futebol do clube (amador e profissional), com implantação de novo sistema de gestão de contratos, disciplina, premiação e observação de talentos; 7a colocação no Campeonato Brasileiro (brigou pela Libertadores até a última rodada)
2008 – Campeão Paulista, conquista da vaga na Copa Libertadores da América.
2009 – Quartas de final da Copa Libertadores da América, 5a colocação no Campeonato Brasileiro (liderou a competição por 19 rodadas).

Assumiu a Gerência de Futebol em Fevereiro de 2007. O clube passava por grandes dificuldades financeiras. Com uma folha salarial abaixo de, no mínimo, dez equipes, o Palmeiras brigou pela Libertadores saindo na última rodada após derrota para o Atlético Mineiro.

Ainda em 2007, junto com toda a Diretoria de Futebol, deu início a uma reestruturação nas categorias de base contratando Jorginho para o cargo de Coordenador Técnico do Depto de Formação. Também foram contratados profissionais de suporte como psicólogas, assistentes sociais, fisiologista especializado em trabalhos de força além da construção do novo restaurante exclusivo para os atletas da base.

Implantou programa de observação inédito, modelo de gestão de contratos, política de premiação e linha disciplinar rígida.

Em 2008, iniciou tendo papel importante na montagem do elenco ao lado de Wanderley Luxemburgo. A equipe venceu o Campeonato Paulista e conseguiu uma vaga na Copa Libertadores de 2009.

Também em 2008/09 Cecílio foi o responsável pela observação e contratação do zagueiro Henrique e do atacante Keirrisson. Ambos foram vendidos ao Barcelona menos de dois anos depois. Fato inédito na história do clube. Também se destacaram contratações como a do lateral esquerdo colombiano Pablo Armero, descoberto por Cecílio e que depois veio participar da Copa do Mundo pela Seleção Colombiana.

Em 2009, esteve no planejamento e disputa de toda a Copa Libertadores. Foi o responsável direto por toda a logística da competição. A equipe caiu nas quartas-de-final, em Montevideo, contra o Nacional.

No Campeonato Brasileiro teve papel importante no momento de transição no comando técnico Luxemburgo-Muricy, comandando o Depto e dando o suporte necessário para que Jorginho pudesse trabalhar.

O Palmeiras liderou a competição por 19 rodadas, mas acabou deixando escapar o título brasileiro e a vaga na Libertadores. Pela primeira vez, após a parceria com a Parmalat, o Palmeiras chegou à última rodada de um campeonato brasileiro com chance de ser campeão.

FATO INÉDITO

Idealizado e sugerido por Cecílio foi criado o programa “Levando o Futebol ao Conselho” que previa, anualmente, que o próprio Departamento de Futebol Profissional e Depto de Futebol de Base levasse ao conhecimento de todos os conselheiros os números absolutos do futebol, política de contratação, estratégia de observação adotada, gastos ordinários e extraordinários, inclusive todos os gastos com transportes, registro de atletas, hotéis, concentrações, logísticas, etc... .

Durante seis quintas-feiras seguidas, com a presença de cerca de 50 conselheiros, Cecílio (Depto Profissional) e Marco Antonio Biazotto (Depto Base) levaram e esmiuçaram todos os números e estratégias dos dois departamentos aos conselheiros presentes, ficando ainda, cerca de 60 a 90 minutos disponíveis para perguntas de toda ordem.

Absoluta transparência do Depto levada aos cerca de 270 conselheiros do clube.

Foi implementado em 2009 com plena concordância dos Presidentes Beluzzo e Della Monica e o Vice-Presidente de Futebol, Dr. Gilberto Cipullo.

Retrospecto do Palmeiras

2000 - 11ª colocação
2001 - 12ª colocação
2002 - 24ª colocação (rebaixado para Série B)
2003 - Série B
2004 - 4ª colocação
2005 - 4ª colocação
2006 - 16ª colocação
2007 - 7ª colocação - Toninho Cecílio como Gerente de Futebol

2008 - 4ª colocação - Toninho Cecílio como Gerente de Futebol
2009 - 5ª colocação - Toninho Cecílio como Gerente de Futebol

2010 - 10ª colocação
2011 - 11ª colocação
2012 - 18ª colocação (rebaixado para Série B)
2013 - Série B
2014 - 16ª colocação
2015 - 16ª colocação (até o momento)

 

fortalezaDorival Jr., Wagner Benazzi, Hélio dos Anjos, Valdir Espinosa, Jair Pereira, Jair Picerni e Márcio Bittencourt.

2005 – Campeão Cearense, 13a colocacão do Brasieiro de 2005 (melhor resultado da equipe em Brasileiros da Série A desde 1971).
2006 – Vice-campeão Cearense; pediu demissão na 6a rodada do Campeonato Brasileiro.

portuguesa santistaSérgio Guedes

2004 – Trabalhou na montagem do elenco para a disputa do Campeonato Paulista da primeira divisão de 2005. Deixou o clube na pré-temporada ao aceitar convite do Fortaleza.

Você está aqui: Home Biografia O Dirigente